Portfólio

3/5/2018

CONGRESSO MÉDICO 2018

O mês de maio foi marcado pelo Congresso Médico 2018. O evento comemora os 50 anos do curso de Medicina do UniFOA e a programação foi voltada para o jubileu de ouro. Foram diversas palestras, mesas redondas, oficinas e programação cultural em comemoração à data. Cerca de 650 alunos inscritos participaram das atividades no campus Olezio Galotti.

A solenidade de abertura - primeiro evento realizado no Auditório Wiliam Monachesi depois da inauguração oficial - foi marcada por homenagens e boas lembranças. Estiveram presentes o vice-presidente da FOA, Eduardo Prado; a reitora do UniFOA, Claudia Utagawa; o coordenador do curso de Medicina, Geraldo Cardoso; o professor presidente do congresso, Fernando Manoel Paes Leme; o palestrante, Rônel Mascarenhas, além de alunos, professores e membros dos conselhos Curador e Diretor da FOA.

Em 1968, a Fundação Oswaldo Aranha fundou a Escola de Ciências Médicas de Volta Redonda, atendendo à demanda por ensino superior e à necessidade de formação de novos profissionais. O tempo passou e a escola de Ciências Médicas, Curso de Medicina do UniFOA, completou, em maio de 2018, 50 anos, fazendo parte da história do Ensino Superior da região, do estado e do país.

“Muito grata por estar presente neste evento que proporciona aos acadêmicos um momento único no ano em que completamos 50 anos. Cheguei à instituição há 17 anos como docente e tive a honra de ser recebida pelos grandes mestres que ergueram o curso. Devemos sempre nos orgulhar do lugar de onde viemos e me orgulho por ser do UniFOA, aqui é a minha casa”, disse emocionada a reitora Claudia Utagawa.

Quase metade dos cursos de Medicina no Brasil possuem 10 anos ou menos, desde a sua fundação. Apenas 60 das 294 escolas existentes no país têm 50 anos de história. Assim, a Medicina do UniFOA entrou para o seleto e conceituado grupo que contém as melhores e mais tradicionais faculdades do país.

O coordenador do curso, Geraldo Cardoso, que integrou a 8ª turma de Medicina, formado em 1980, teve muitos motivos para comemorar. “O congresso, evento muito esperado por todos nós, é feito pelos alunos e para os alunos. Trabalhamos duro até aqui, principalmente pela responsabilidade de ser o evento que marca o jubileu de ouro do curso. Pensamos com carinho na programação que é composta apenas por palestrantes formados no UniFOA e que são expoentes em suas áreas, na rede pública e/ou privada, em todo o Brasil”, destacou o coordenador.

Os egressos divulgaram seus conhecimentos e sucessos aos novos e futuros médicos da instituição, em áreas como: clínica médica, cirurgia, ginecologia, obstetrícia, pediatria, saúde coletiva, entre outros.

Palestra - A palestra magna ficou por conta do gastroenterologista, egresso da turma de 1976 e ex- coordenador do curso de Medicina, Rônel Mascarenhas. “É uma honra participar desse momento tão importante, lembro-me dos nossos tempos na primeira sede do curso. Acompanhar o progresso e o investimento em recursos é muito gratificante. Além de aprender na instituição, pude ensinar também, pois fui professor por 30 anos na casa. Daqui só levo boas recordações e deixo meus maiores desejos de sucesso para os próximos 50 anos”, declarou Rônel.

Organização – O Congresso Médico 2018 foi organizado pelos alunos com a supervisão da professora Cristiane Guidoreni. “Nosso objetivo este ano foi relembrar toda a trajetória do curso e homenagear os professores que conseguiram fazer com que tenhamos 50 anos de história. São eles a inspiração para consolidação do nosso futuro”, pontuou o presidente discente do congresso, Leonardo Silveira.

Laboratório Morfofuncional e Sala de Estudos - A Sala de Estudos Prof. Dr. José Tarcísio Cavaliere e Laboratório Morfofuncional Prof. Dr. Fernando Manoel Paes Leme foram inaugurados no primeiro dia do evento. Localizados no prédio 1, os dois ambientes vêm para somar no aprendizado dos alunos.

O Laboratório Morfofuncional traz uma nova experiência do estudo da Medicina. “A mesa 3D permite o estudo do corpo humano como um todo, de maneira funcional, com imagens distribuídas para todos os computadores. Enquanto a Sala de Estudos traz um espaço aconchegante para produção de trabalhos, orientação acadêmica e estudos. Com certeza são dois grandes avanços para o nosso curso”, pontuou Geraldo.

Um dos professores homenageados, Fernando Paes Leme ministra aulas no curso desde a primeira turma. “Sou um indivíduo habitualmente alegre, mas quando chego ao UniFOA o meu humor melhora, pois, sempre que retorno à casa, sou muito bem recebido pelos alunos e colegas de trabalho. Me sinto honrado com essa homenagem”, comentou o professor.

Lançamento de livros e e-books - O primeiro dia de congresso se encerrou com a sessão de banners físicos e eletrônicos, além do lançamento de livros, e-books e sarau musical no Centro Histórico-Cultural.

Foram lançados: “Coleção Monografias Neuroanatômicas e Morfofuncionais”, do professor Edisom de Souza Moreira; “Fundamentos Teóricos para a Reflexão Ética no Ensino da Área da Saúde”, dos autores Walter Luiz Moraes Sampaio da Fonseca, Marcilene Maria de Almeida Fonseca, Carlos José Pacheco, Lucas Pereira Jorge de Medeiros, Renata Barboza Vianna Medeiros, Rônel Mascarenhas e Silva; “Te espero semana que vem”, do professor José Tarcísio Cavaliere Jr; “Neurociência + Música + Matemática = Mix Potencial 1 / Fundamentação Teórica”, da autora Hérica Cambraia Gomes.

Segundo dia

O segundo e último dia do Congresso Médico 2018 iniciou com duas palestras magnas sobre "Cardiologia" ministradas por profissionais também formados pelo UniFOA: Whady Hueb, cardiologista, e Ricardo Miguel, cirurgião cardiovascular. Ambos vieram trazer um pouco de suas experiências para os acadêmicos.

O médico Whady Hueb formou-se na instituição em 1975. “Para mim é um dever estar aqui e contribuir com a escola que me formou. Não tinha noção da grandeza que a instituição se tornou, parabenizo os diretores pelo que o UniFOA é hoje”, relatou.

Já o cirurgião Ricardo Miguel, formado na turma de 1980, lembrou a qualidade dos profissionais que conviveu durante a graduação.

- Quando ingressei na faculdade, não tínhamos tamanha estrutura. Na verdade, a escola existia pelos professores que nos deram a direção para nos tornar bons médicos. Hoje em dia tenho mais orgulho ainda de ter pertencido ao UniFOA. Considero grande parte do meu sucesso profissional ao que vivi aqui dentro. Não poderia deixar de destacar a grande e bela surpresa que tive quando vi o novo auditório. Já participei de congressos médicos importantes em diversos locais do país e nunca em um espaço com esse padrão, salientou.

O encerramento do Congresso Médico 2018 contou com apresentações de dança, música e recitais de poema, no Centro Histórico-Cultural, e premiação dos melhores trabalhos apresentados durante os dois dias de evento com a entrega do prêmio José Tarcísio Cavaliere, no Auditório Wiliam Monachesi.

VOLTAR PARA PORTFÓLIO